Gerenciador de contas inativas do Google







Dicas em Pelotas | Link Pelotas | Táxi 041
Táxi, chame: (53) 8406.1744
Carro com Ar-Condicionado e preços especiais para viagens.

Verificando se um link tem vírus

Quer saber se um link que recebeu tem vírus?

Dica rápida:
Pegue este endereço aqui "http://google.com/safebrowsing/diagnostic?site=" e cole na barra de endereço de seu navegador com o link que quer testar, por exemplo, este aqui "http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fstatic.tumblr.com%2Fuecdzxh%2FcT5mjifr5%2Fwizard.shtml&h=IAQHQm64x"
Fica assim então:
http://google.com/safebrowsing/diagnostic?site=http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fstatic.tumblr.com%2Fuecdzxh%2FcT5mjifr5%2Fwizard.shtml&h=IAQHQm64x
O Google vai responder rapidinho qual a situação do link pesquisado.

O resultado para o link que coloquei aqui foi este na imagem abaixo:

Ver se link esconde virus


Recebi este link via bate papo no Facebook em 11/03/2013, desconfiei e imediatamente fiz a pesquisa e constatei que era vírus...


Dicas em Pelotas | Link Pelotas | Táxi 041
Táxi, chame: (53) 8406.1744
Carro com Ar-Condicionado e preços especiais para viagens.

Bloquear torpedo de operadoras

Clientes podem bloquear torpedo de operadoras
Todas as operadoras de celular deverão enviar até sábado um torpedo aos seus clientes informando que eles podem bloquear mensagens com conteúdo publicitário das próprias empresas.
A mensagem explicará que, caso o cliente não queira mais receber esse tipo de conteúdo, bastará enviar um torpedo com a palavra "SAIR" para o remetente.
Os clientes da Claro devem enviar a mensagem para o número 888, os da Oi, para 55555, os da Vivo, para 457 e os da Tim, para 4112.
Quem recebeu o torpedo de um desses números poderá simplesmente respondê-lo.
A partir do envio da resposta, a operadora confirmará o recebimento em até 24 horas e os torpedos indesejáveis deverão parar de chegar imediatamente, conforme determinação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).


Dicas em Pelotas | Link Pelotas | Táxi 041
Táxi, chame: (53) 8406.1744
Carro com Ar-Condicionado e preços especiais para viagens.

Spam da ''senha inversa de banco'' esconde golpe


E-mail que 'ensina' como acionar a polícia em caso de sequestro relâmpago é falso e pode ser usado para obter informações sigilosas do internauta - 21 de maio de 2011 | 0h 00 - Felipe Frazão - O Estado de S.Paulo

E-mail que voltou a circular na internet sobre como agir em casos de sequestro relâmpago em caixas eletrônicos é falso e pode esconder uma tentativa de golpe. A mensagem intitulada Orientação de Uma Juíza Federal - Importante! é distribuída por hackers de forma viral e reencaminhada por usuários de computador em correntes de e-mail e grupos.

O spam (e-mail indesejado ou não solicitado) começou a ser disparado há pelo menos dois anos e a cada três meses volta a ser repassado. Ele dá falsos conselhos para o caso de alguém ser obrigado a sacar dinheiro de caixa eletrônico. O texto aconselha a manter a calma e a digitar a senha na ordem inversa, o que acionaria o sistema de emergência do banco e alertaria a polícia sem despertar suspeitas, pois o dinheiro seria fornecido normalmente pelo terminal eletrônico.

"Se sua senha for 1234, vc (sic) tecla 4321. O caixa eletrônico vai te dar o dinheiro, mas vai avisar a polícia, pois digitar uma senha invertida aciona o mecanismo de emergência!"

Segundo a Assessoria de Imprensa da 4.ª Delegacia de Delitos Praticados por Meios Eletrônicos da Polícia Civil de São Paulo, o e-mail é uma orientação mentirosa, uma "pegadinha". E, como não há favorecimento para o remetente, não pode ser considerado crime.

A polícia alerta que digitar a senha errada não faz o sistema do caixa eletrônico entregar as cédulas e, em alguns casos, pode bloquear o cartão do cliente do banco, impossibilitando-o de fazer novas operações.

Lenda. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) desmentiu a história quando o e-mail ficou conhecido. Em nota oficial publicada em seu site, a instituição afirma que "é improcedente e falsa a lenda urbana divulgada por spam". " Tal expediente é tecnicamente improvável."

A Febraban esclarece que a tentativa de golpe pode ocorrer dependendo da reação do internauta. "Quando a pessoa responde o e-mail, o hacker reconhece a existência de um usuário ativo e passa a mandar e-mails com pedido de recadastramento de senha para obter outros dados."

A recomendação da Febraban é que todos os e-mails de origem desconhecida ou suspeita sejam imediatamente deletados, antes mesmo de se abrir a mensagem. Eles costumam facilitar a entrada de programas espiões, que roubam senhas dos usuários e dão origem a fraudes.

Telefone falso. O e-mail vem assinado por Liliane P. Bastos. Ela seria juíza federal de Mediação Arbitral da Associação Nacional dos Analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União (Anajus). Os contatos telefônicos anexos a seu endereço eletrônico, no entanto, não existem.

A diretoria da entidade, em Brasília, nega que seja responsável pelo alerta inventado e também publicou comunicado para desmascarar a farsa em sua página virtual.